Arquivo para julho \25\UTC 2008

25
jul
08

Intervalo com Deus – Parte IV

É… mas nem tudo são flores…

 

Deus em seu infinito poder nos permitiu viver algumas situações que me fizeram crescer muito. Sou eternamente grato a Ele por isso também.

 

Logo quando comecei a me reunir com o pessoal, chamei outras 2 pessoas da minha sala que também eram evangélicos para se juntar ao grupo. Eles foram prontamente em 1 ou 2 reuniões, mas depois não queriam saber mais. Diziam que precisavam estudar… (Lembro de um dos pastores da minha igreja que dizia: ‘Vocês estão na faculdade para ganhar almas! Ali é um campo missionário e o diploma que vocês receberam no final do curso é apenas um brinde!’)

 

Como já escrevi, no fim do semestre que comecei a me reunir com grupo, algo começou a nos desmotivar e passamos por um período muito complicado. Com o início do semestre e a chegada de novas pessoas, o ânimo foi mudando e com o auxílio do Senhor subimos mais um degrau em nossa caminhada.

 

Tivemos também muitos desacertos em relação ao formato de nossas reuniões. Tentávamos ao máximo evitar expor alguma coisa relacionada a doutrinas, e certos assuntos que poderiam nos causar problemas, mas de fato tivemos alguns problemas relacionados a isso. Neste período, sentimos muito a falta de alguém que fosse formalmente um líder no grupo, pois tínhamos o ideal de crescermos juntos como grupo, um apoiando o outro. Caso tivéssemos um líder seria muito mais fácil esclarecer as situações, chamando os envolvidos para conversar, mas sem este líder formal, não podíamos fazer isso, pois as pessoas achariam que estaríamos nos sobrepondo a elas e poderia causar muita confusão. O máximo que fazíamos era tentar conversar de maneira mais informal, mas quase não víamos um resultado.

 

Certa vez, resolvemos distribuir panfletos evangelísticos e para seguirmos as regras

 

Nós sempre quisemos planejar nossas reuniões mais sistematicamente, para que pudéssemos executar um trabalho melhor, apesar de nos reunirmos sempre nos intervalos dos outros dias para discutirmos alguns aspectos da reunião, mas este tempo era muito pequeno e corrido. Certa vez, após muitas tentativas, conseguimos nos reunir nas férias e fizemos uma programação para todo o semestre. Fiquei muito feliz e me sentia mais seguro com esta programação em mãos. Mas acredito que Deus quis me mostrar que minha segurança deveria ser Ele e não uma programação. Nesta época éramos cerca de 6 pessoas, pois algumas já haviam passado no vestibular e saíram do grupo (Glória a Deus por isso também!!!), para minha surpresa, ao iniciar o semestre, 4 pessoas sumiram e não se reuniram mais conosco, desmanchando toda a programação que tínhamos feito. Neste momento pensei que o clubinho fosse acabar… Foi um abalo muito grande, tendo em vista que até mesmo o número de pessoas que iam as reuniões caíram drasticamente.

 

Neste período, eu e o outro amigo que permaneceu firme continuamos ali e me vi obrigado a assumir de fato a reunião, inclusive falando e cantando (que desastre!! Pelo menos Deus é longânimo! Rsrsrsr!!!), o que evitei durante muito tempo e enquanto eu pude, por ser muito tímido. Nós dois começamos a orar e questionar a Deus o que estava acontecendo. Perguntava até mesmo se era a vontade dEle que o clubinho acabasse, o que nunca tinha cogitado até este momento. Estava muito desanimado neste período, mas não deixei de ser cuidado pelo Senhor, tendo em vista que Ele colocou muitas pessoas ao meu lado que me davam forças, sem perceber.

 

Lembro que certa vez uma das meninas que organizavam o clubinho na parte da manhã, lá na faculdade também foi nos visitar e conversou muito comigo, inclusive orou pedindo a Deus que me revestisse de forças e que retirasse todo desânimo, mesmo sem saber de nada. Nossa… realmente Deus se importa com os seus!

 

Deus faz cada coisa… Já estava a ponto de desistir e largar tudo, até que no início de uma das nossa reuniões apenas 3 pessoas estavam presentes e as chamei para orar por um período, e estava decidido a falar com elas após a oração, que não nos reuniríamos mais. Demos nossas mãos formando um circulo, e pedi a uma das pessoas presentes que orasse, quando ela acabou de orar e eu abri os olhos o círculo estava enorme, ocupando praticamente todo o espaço em que nos reuníamos, pois diversas pessoas haviam se aproximado e estavam ali buscando um pouquinho de Deus. Ao final, o meu amigo me ajudava a organizar me disse: ‘Acho que Deus te pegou de surpresa, né?!’. Realmente fui surpreendido. Deixei de lado a idéia de parar, pois para mim este foi um enorme sinal de Deus confirmando que a obra é dEle. Claramente o Espírito Santo me trouxe a memória o relato do diretor do cursinho sobre a história dos clubinhos ali. Por mais de 20 anos initerruptos, acontecia o clubinho. Ele está no controle! Aleluia!!!

 

Hoje, quando analiso estes acontecimentos, percebo a fidelidade do Senhor em cada detalhe. Ele sempre esteve do nosso lado e até nos momentos em que as circunstâncias pareciam querer me engolir, percebo que lá estava Deus forjando meu caráter e me preparando para os lugares que ele tem me colocado hoje.

 

Obrigado Jesus!

 

CONTINUA…

Anúncios
18
jul
08

Intervalo com Deus – Parte III

Ah… Quantas bênçãos pudemos experimentar ali no Intervalo! Incrível como em 10 minutos Deus pode fazer tanta coisa!

Recordo que certa vez um garoto veio pela primeira vez em nossa reunião e ao final, nos procurou e contou como chegou até ali. Ele disse que não era de Belo Horizonte, e estava na cidade estudando e morava em um apartamento ao lado da faculdade. Nesta época ele não estava freqüentando igreja alguma, apesar de ser de uma família evangélica. Ao chegar na cidade, ele disse que orou a Deus dizendo que Ele deveria encontrá-lo em Belo Horizonte. E em uma 5ª feira, ele nos escutou cantando e percebeu que algo diferente estava acontecendo no prédio da faculdade. Na 5º feira seguinte, ele percebeu a mesma coisa. E na outra 5ª feira ele percebeu que Deus o havia “encontrado” e quis muito participar da reunião e foi até a faculdade. Ao chegar na portaria, obviamente, o porteiro não permitiu que ele entrasse, foi quando esperou uma turma de pessoas e entrou misturado a elas sem que o porteiro percebesse (Glória a Deus!!! Hehehe!).

 

Deus realmente o encontrou!! Não há dúvidas!! Ele é um Deus de perto, que se importa conosco! Aleluia!! Desde então, conversamos com o porteiro, que neste período estava desviado (Senhor, trás ele de volta a Ti!!), que permitiu que ele entrasse no prédio sempre no dia da reunião e que saísse logo em seguida. Deus é bom demais!!!

 

O próprio porteiro, é um testemunho do que Deus fez através do Intervalo com Deus. Ele estava desviado, e pôde muitas vezes ouvir a palavra do Senhor. Ao final do último semestre, já estava freqüentando a igreja de vez em quando (Glória a Deus!). Sei que ele ainda não está completamente firme, mas creio que Aquele que começou a boa obra, certamente irá completá-la (Fp 1:6)!!

 

Tinha uma outra funcionária também, que não era cristã, mas sempre que a entregávamos uma bala com um versículo, igual a que distribuíamos na portaria da faculdade para divulgar as reuniões, nos elogiava e dizia que gostava muito de ler as coisas que escrevíamos. Glória a Deus por sua palavra libertadora!! Creio também que uma semente foi plantada no coração desta senhora, afinal a Palavra do Senhor nunca volta vazia (Is 55:11).

 

Aliás, estas balas fizeram muitas histórias…

 

Era notável que as pessoas se sentiam atraídas quando distribuíamos as balas. Foi uma estratégia eficaz na divulgação das reuniões, afinal, quem não gosta de ganhar alguma coisa (mesmo que seja uma bala, né?! Srsrs!). Muitas pessoas já vieram até nós, informando que os versículos que colocamos era uma resposta de Deus para suas vidas. Ganhamos a simpatia de muitas pessoas simplesmente por causa de uma bala! Sempre entregávamos uma bala a todos os funcionárias da faculdade que encontrávamos, pois queríamos que eles também fossem tocados.Certa vez, uma faxineira que estudava em outra escola, após trabalhar lá na faculdade, nos disse que um de seus professores perguntou se ninguém havia uma bala para dar a ele. Ela espontaneamente disse que sim, “inclusive com versículo”, completou ela. Veja onde nossas humildes balas foram parar…

 

Tem também um manobrista do estacionamento que fica ao lado do prédio da faculdade que um dos integrantes do grupo o evangelizou e se tornou amigo da galera. Foi simplesmente emocionante o dia que ele decidiu ir a igreja e na hora do apelo depois de um culto sobre evangelismo de mulçumanos ele foi a frente confessando o Senhor Jesus como único e suficiente Salvador. Ele mora com um mulher que também foi a igreja neste dia e se decidiu por Jesus. Por não serem casados, eles não poderiam ser batizados. Esta situação durou muito tempo, mas continuamos orando e crendo que o Senhor dissiparia toda treva. Outro dia encontrei com ele e me disse que em pouco tempo ele casaria e que em seguida batizaria. Glória a Deus!!!!!!!

 

Ás vezes nos vinha uma dúvida de que apenas os já evangélicos vinham em nossas reuniões, tendo em vista que muitos já sabiam cantar as músicas, que muitos oravam concordando com as nossas orações, que demonstravam um jeito meio de crente. Nem orávamos em relação a isso, era apenas um questionando mesmo, tendo em vista que queríamos levaar os perdidos aos pés de Jesus. Mas sempre que isso acontecia, como uma das integrantes observou, sabíamos de alguém que não era cristão e que freqüentava a reunião. Glória a Deus!

 

Sou eternamente grato a Deus por tudo isso.

 

Obrigado Jesus, por me permitir viver estes fatos e presenciar seu grande poder!!!

 

CONTINUA…

11
jul
08

Intervalo com Deus – Parte II

 

Permanecemos durante 1 semestre inteiro apenas orando, e começamos a questionar os nossos objetivos e resultados até este momento. Neste período, algumas pessoas começaram a desanimar e foram se afastando do grupo, que com o passar do tempo foi perdendo forças, até entrarmos de férias.

 

Durante as férias, coloquei meus propósitos e esta situação perante o Senhor. Fiquei muito impressionado com a transformação que ocorreu com o grupo, tendo em vista que eles começaram extremamente dispostos e esfriaram completamente. O que aconteceu, até hoje não faço a mínima idéia, contudo, o Senhor tem propósitos com este grupo ali na faculdade, e isto é fato!

 

Logo no início do semestre seguinte, fui apresentado a uma jovem que desejava realizar algum trabalho semelhante ao que já tínhamos iniciado, e como ela estudava na mesma faculdade que nós, a convidei para entrar no grupo. Percebi que ela trouxe um ânimo novo para a turma, que a esta altura, já estava bem menor que no início. Aos poucos, através de muita oração foi surgindo uma “baita” fome de falar de Jesus para as pessoas, e desejávamos muito que as reuniões começassem a encher logo. Percebi que tinha que aproveitar este momento, e mesmo sem muito planejamento, começamos a divulgar nossas reuniões através de cartazes e distribuição de balas com um pequeno panfleto, contendo um dia e horário da reunião.

 

Não posso deixar de registrar a questão dos cartazes, onde um de nossos integrantes conversou com o seu pastor que nos abençoou, permitindo que ele usasse o dinheiro de seu dízimo na confecção dos cartazes e também de cartões de visita. Ficou um excelente trabalho! Muito bom mesmo!

 

Neste período, também tivemos a oportunidade de conversar com o grupo Intervalo com Deus da Newton Paiva que já estava muito bem estruturado. Com a permissão deles, passamos a utilizar o mesmo nome e logomarca criados por eles. Conversamos também com a direção do pré-vestibular que funcionava no mesmo prédio que a faculdade, e para nossa surpresa, o diretor é evangélico e nos deu um suuuuuuuper auxílio. Apoiou-nos incondicionalmente. Sou muito grato pelo auxílio que este pessoal nos concedeu. Eles fizeram grande diferença em nossa vida.

 

A nossa primeira reunião foi um sucesso! Cerca de 50 pessoas estavam presentes e pudemos compartilhar 10 minutos de muita presença do Senhor. Cantamos, e a nosso convite, o diretor do cursinho conversou um pouco sobre a bíblia e sobre a história deste tipo de clubinho evangelístico ali. Foi neste dia que descobri que por mais de 26 anos sempre acontece reuniões como esta ali. Glória a Deus!!

 

Neste momento, percebi que Deus estava à frente desta obra, e que era a vontade dele que estas reuniões ocorressem. Imagine em um cursinho, onde a rotatividade de pessoas ocorre de 6 em 6 meses, sempre ter um grupo de evangelismo. Só Deus mesmo pode manter isso! Percebi também como foi importante o período de oração que passamos juntos no semestre anterior. Certamente serviu de alicerce para nós.

 

Com o passar do tempo, fomos nos acertando e aprendemos muito a lidar com diversas situações, como por exemplo, as divergências doutrinárias, tendo em vista que somos de denominações diferentes. Ao mesmo tempo, foi uma excelente oportunidade de crescermos e aprendermos juntos.

 

Lembro que queríamos muito alguém que tocasse violão para conduzir os momentos de louvor. Mas ninguém do grupo sabia tocar. Oramos durante um período para que Deus enviasse alguém que soubesse tocar. Para nossa surpresa na primeira reunião (que não teve violão), fomos procurados por uma jovem que se disponibilizou a entrar no grupo e a tocar violão. Foi “de Deus” demais! Como é bom experimentar a fidelidade do Senhor! Inclusive, esta jovem, foi a mais dedicada durante o período que esteve conosco. Glória a Deus por ela!

 

CONTINUA…

04
jul
08

Intervalo com Deus – Parte I

Lembro-me claramente da ansiedade que tinha há 3 anos atrás em participar de uma célula* em minha igreja, mas não tinha nenhuma direção de qual grupo entrar, até que meu irmão comentou sobre uma célula específica para universitários. Fui corajosamente (até hoje não sei como tive coragem para isso!) visitar esta célula, e logo percebi as peculiaridades que o grupo possuía.

 

Poucos meses depois, a célula entrou de férias e aproveitei a oportunidade para ir ao Encontro**, e ao sair deste retiro, estava com muita vontade de fazer algo no sentido de evangelização. Então, me lembrei de uma das atividades das células universitárias, que são os clubinhos, cujo objetivo é evangelizar no campus universitários.

 

Comecei a orar a respeito disso e organizar algumas coisas para iniciar as reuniões no clubinho, mas percebi que muitas lutas vieram junto também, e que claramente, eram ataques do inferno. Concluí que não conseguiria fazer nada sozinho. Pedia a Deus que enviasse pessoas que tivessem o mesmo objetivo e que me auxiliassem nesta obra. Foi então, em uma das aulas da Escola de Líderes***, duas pessoas no momento de apresentação disseram que estavam começando um trabalho evangelístico na faculdade em que estudavam. Tive a oportunidade de compartilhar com eles o meu desejo que era muito semelhante ao deles, e também convidá-los para as reuniões das células universitárias.

 

Para minha surpresa, na semana seguinte indo para a faculdade, encontrei com uma dessas pessoas que havia conversado na Escola de Líderes entrando na mesma faculdade que estudava. Simplesmente não conseguia acreditar! Via claramente a resposta da minha oração!

 

Conversei com ele e marcamos de conversar mais no intervalo, onde fui apresentado ao restante da turma que eram de aproximadamente 6 pessoas. Ao conhecê-los fiquei até um pouco intimidado pela imensa vontade que eles tinham de iniciar este trabalho. Percebia em cada um, o imenso desejo que possuíam de falar de Jesus para as pessoas, além do grande conhecimento bíblico que possuíam.

 

A partir daí, começamos a orar e buscar a Deus juntos (algo completamente novo para mim!), em prol das nossas atividades.

 

Continua…

 

* Uma célula é um grupo constituído de cinco a quinze pessoas, reunindo-se semanalmente para aprender como tornar-se uma família, adorar o Senhor, edificar a vida espiritual uns dos outros, orar uns pelos outros e levar pessoas ao Evangelho. (Fonte: http://www.lagoinha.com)

 

** O Encontro é um retiro espiritual, é uma saída para estar a sós com Deus; é algo tremendo na vida de qualquer pessoa que o experimenta, deixando-se ser movido pelo Espírito de Deus. (Fonte: http://www.lagoinha.com)

 

*** A Escola de Líderes é um curso que deve ser feito após o Encontro com o objetivo de crescer espiritualmente, além de se prepararem para a liderar uma célula*.




"Lembrem-se dos primeiros dias, depois que vocês foram iluminados..." Hebreus 10:32
julho 2008
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Categorias